Viajar de veleiro



A maravilha de se viajar de veleiro é que basta que se decida ir para algum lugar, tudo que se tem que fazer é levantar a âncora,içar velas e ir embora.Essa sensação de liberdade é fabulosa,é quase como ter asas e voar livremente,basta bate-las.

Helio Setti Jr.

Tem que ir, ver e sentir!


"...Um homem precisa viajar. Por sua conta, não por meio de histórias, livros ou TV. Precisa viajar por si, com seus olhos e pés, para entender o que é seu, para um dia plantar as suas próprias árvores e dar-lhes valor. Conhecer o frio para desfrutar o calor, e o oposto. Sentir a distância e o desabrigo para estar bem sob o seu próprio teto. Um homem precisa viajar para lugares que não conhece para quebrar essa arrogância que nos faz ver o mundo como o imaginamos, e não simplesmente como é ou pode ser; que nos faz professores e doutores do que não vimos, quando deveríamos ser alunos, e simplesmente ir ver..."


Amir Klink


quinta-feira, 18 de março de 2010

Navio enviado para resgatar franceses do Atol das Rocas chega a Natal


A corveta Caboclo aportou há poucos minutos na Base Naval de Natal, no Alecrim. A embarcação foi um dos navios direcionados pelo Salvamar Nordeste para averiguar a área de busca do veleiro francês Maia Stela, que se chocou com areecifes de corais e afundou na área próxima ao Atol das Rocas nesta madrugada (18).

Os três franceses (pai, mãe e filho) que estavam no veleiro foram resgastados com vida do Atol das Rocas. A mulher tem ferimentos leves, mas todos passam bem. A embarcação também foi encontrada.

A provável causa do acidente foi um defeito no leme de vento do veleiro, que, em função da falha, acabou por colidir com os corais.

Postado na www.tribunadonorte.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário