Viajar de veleiro



A maravilha de se viajar de veleiro é que basta que se decida ir para algum lugar, tudo que se tem que fazer é levantar a âncora,içar velas e ir embora.Essa sensação de liberdade é fabulosa,é quase como ter asas e voar livremente,basta bate-las.

Helio Setti Jr.

Tem que ir, ver e sentir!


"...Um homem precisa viajar. Por sua conta, não por meio de histórias, livros ou TV. Precisa viajar por si, com seus olhos e pés, para entender o que é seu, para um dia plantar as suas próprias árvores e dar-lhes valor. Conhecer o frio para desfrutar o calor, e o oposto. Sentir a distância e o desabrigo para estar bem sob o seu próprio teto. Um homem precisa viajar para lugares que não conhece para quebrar essa arrogância que nos faz ver o mundo como o imaginamos, e não simplesmente como é ou pode ser; que nos faz professores e doutores do que não vimos, quando deveríamos ser alunos, e simplesmente ir ver..."


Amir Klink


terça-feira, 27 de outubro de 2009

Maior veleiro do Mundo em Portimão, Portugal

O porto de cruzeiros de Portimão, Portugal, acolheu o maior veleiro do mundo, o Royal Clipper, antes de atravessar o Atlântico rumo às Caraíbas, onde realizará cruzeiros turísticos até ao final da Primavera de 2010
O Royal Clipper é um veleiro de cinco mastros com 134 metros de comprimento, tem capacidade para 227 passageiros e 106 tripulantes e é o mais rápido do Mundo.
As 42 velas, com uma área de 5,24 metros quadrados, permitem-lhe uma velocidade de mais de 20 nós, sendo os mastros operados por sistemas hidráulicos, orientados a partir da ponte de comando. Por causa deste sistema, o Royal Clipper não precisa de uma tripulação numerosa para navegar.
Construído em 2000, o veleiro de cinco mil toneladas, propriedade da empresa luxemburguesa Star Clipper, foi inspirado pelo lendário veleiro alemão Preussen, construído em 1902. É o único veleiro de cinco mastros, o maior dos quais com cerca de 60 metros.
Para o comandante Sergey Utitsyn, o Royal Clipper é essencialmente "escolhido por pessoas amantes da vela para a realização de cruzeiros".
"Há pessoas que repetem os cruzeiros, só para terem o prazer de viajar no navio", disse à Lusa.
"É realmente um excelente barco que proporciona viagens inesquecíveis para quem gosta de navegar, sobretudo à vela", afirmou.
O veleiro está equipado com plataforma inferior, que dá acesso directo ao mar e permite a realização de desportos náuticos, como esqui aquático, windsurf e mergulho.
Com um total de 114 cabines, o maior veleiro do mundo navega a maior parte do tempo com velas abertas, não tendo necessidade de utilizar os motores, a não ser para entrar e sair dos portos, e nas manobras de atracagem.
Depois de uma escala em Portimão, o Royal Clipper está já a caminho das Caraíbas, onde permanecerá até ao final da Primavera de 2010, para a realização de cruzeiros, regressando depois ao Mediterrâneo.
 
Fonte: Sol/Lusa publicado no www.popa.com.br em 25 Out 2009

Nenhum comentário:

Postar um comentário