Viajar de veleiro



A maravilha de se viajar de veleiro é que basta que se decida ir para algum lugar, tudo que se tem que fazer é levantar a âncora,içar velas e ir embora.Essa sensação de liberdade é fabulosa,é quase como ter asas e voar livremente,basta bate-las.

Helio Setti Jr.

Tem que ir, ver e sentir!


"...Um homem precisa viajar. Por sua conta, não por meio de histórias, livros ou TV. Precisa viajar por si, com seus olhos e pés, para entender o que é seu, para um dia plantar as suas próprias árvores e dar-lhes valor. Conhecer o frio para desfrutar o calor, e o oposto. Sentir a distância e o desabrigo para estar bem sob o seu próprio teto. Um homem precisa viajar para lugares que não conhece para quebrar essa arrogância que nos faz ver o mundo como o imaginamos, e não simplesmente como é ou pode ser; que nos faz professores e doutores do que não vimos, quando deveríamos ser alunos, e simplesmente ir ver..."


Amir Klink


segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Veleiro Naufraga a caminho da Refeno

 

Cabanga/Divulgação

Infelizmente a Refeno tera um participante a menos. O Nanuk, um veleiro aluminio de 42 pes que vinha de São Paulo,teve problemas de motor e, ainda não se sabe os detalhes, por volta das quatro horas da manha deste sabado acabou batendo nas pedras do molhe do Ingles na entrada do porto de Recife e naufragou.

O chefe de garagem do Cabanga, Almir Souza de Alcântara, levou um barco de apoio até o local, às cinco horas da manhã, onde encontrou apenas o mastro da embarcação fora da água, área onde a profundidade média é de 12 metros. Os tripulantes já haviam sido resgatados. A Refeno deste ano deverá ter a participação de 120 barcos e a partida da regata é no dia 13 de outubro, do Marco Zero.

Cabanga/Divulgação