Viajar de veleiro



A maravilha de se viajar de veleiro é que basta que se decida ir para algum lugar, tudo que se tem que fazer é levantar a âncora,içar velas e ir embora.Essa sensação de liberdade é fabulosa,é quase como ter asas e voar livremente,basta bate-las.

Helio Setti Jr.

Tem que ir, ver e sentir!


"...Um homem precisa viajar. Por sua conta, não por meio de histórias, livros ou TV. Precisa viajar por si, com seus olhos e pés, para entender o que é seu, para um dia plantar as suas próprias árvores e dar-lhes valor. Conhecer o frio para desfrutar o calor, e o oposto. Sentir a distância e o desabrigo para estar bem sob o seu próprio teto. Um homem precisa viajar para lugares que não conhece para quebrar essa arrogância que nos faz ver o mundo como o imaginamos, e não simplesmente como é ou pode ser; que nos faz professores e doutores do que não vimos, quando deveríamos ser alunos, e simplesmente ir ver..."


Amir Klink


terça-feira, 31 de agosto de 2010

Whisky achado em navio naufragado é leiloado por 5 mil euros

.Uma garrafa de uísque resgatada de um navio naufragado em 1941 e que inspirou o filme Alegrias à Granel foi vendida nesta quarta-feira em Edimburgo por pouco mais de 5 mil euros, informou a casa de leilões Bonhams. 
A garrafa recuperada dos restos do naufrágio que aconteceu em 1941 foi vendida na segunda rodada de leilões de uísques que a Bonhams realiza anualmente na capital escocesa e superou o preço estimado, que era de 1.450 euros a 2.180 euros. 
Em 1941, o "SS Politician" zarpou com destino à Jamaica com uma carga que incluía pianos, peças de automóveis, roupas de cama e uísque, mas nunca chegou ao seu destino. A embarcação naufragou perto da ilha de Eriskay (Escócia) e a tripulação foi resgatada. 
Nas semanas seguintes, também foi recuperado o uísque, o que gerou uma disputa entre os moradores da ilha, que responderam ao racionamento de bebidas alcoólicas imposto na época da Segunda Guerra Mundial com o roubo das 24 mil garrafas de uísque. 
Alguns dos saqueadores foram multados, outros presos, algumas garrafas foram recuperadas e a história deu origem ao romance Whisky Galore!, sem título em português 
Baseado no romance do autor escocês Compton McKenzie, o filme Alegrias à Granel, de 1949, conta com humor a história real do naufrágio do navio "SS Politician" e as disputas dos moradores da área por algumas das 24 mil garrafas de uísque que transportava. O uísque procedente do navio foi leiloado poucas vezes, a última, em 1987. 
Fonte: Terra; Foto: Bonhams
Escrito na garrafa: "Federal Law Forbids Sale or Re-use of this Bottle" (Lei federal proíbe venda ou re-uso desta garrafa)



Postado no Popa

União e empresa estrangeira acusada de contrabando disputam transatlântico de R$ 50,2 milhões

.
Apreendido no Rio, o iate Wega, um transatlântico de 198 pés (cerca de 60 metros), está no centro de uma disputa judicial que tem agitado os bastidores da Justiça Federal do Rio, como mostra reportagem de Antonio Werneck na edição do Globo deste domingo. De um lado está a Procuradoria da República e a Receita Federal, que defendem que a embarcação fique com o governo brasileiro, alegando que ela está envolvida em crime de falsificação e contrabando. Do outro, estão os advogados dos escritórios de Sérgio Bermudes e Evaristo de Moraes, dois dos mais importantes do país. Na disputa, há muitas divergências. A começar pelo valor da embarcação: enquanto técnicos da Receita Federal concluíram que o iate vale R$ 50,2 milhões (cerca de US$ 27 milhões), a empresa Tech Survey Perícia Naval Ltda garantiu que a embarcação custaria cerca de R$ 11 milhões (US$ 6 milhões). A decisão caberá ao juiz Roberto Schuman, da 3ª Vara Federal do Rio. 
A embarcação pertence à empresa Pegasus, sediada em Antígua e Barbuda (país constituído de duas ilhas, situado entre o Mar do Caribe e o Oceano Atlântico). No Brasil, a empresa é representada pelo empresário belga Pierre Paul Vanderbroucke. Acusado de contrabando e de falsificação de documento, Pierre tinha como endereços uma cobertura na Avenida Atlântica, em Copacabana, e um apartamento na Avenida Vieira Souto, em Ipanema. Atualmente Pierre vive na França. 
Iate apresentado como veleiro
O barco chegou ao Brasil em 2004, para supostamente passar por reparos, e foi apreendido na Enseada de Botafogo, em maio de 2006, depois que os donos tentaram, supostamente, ludibriar as autoridades alfandegárias brasileiras. Eles teriam afirmado em declaração à Receita Federal que a embarcação era um veleiro avaliado em cerca de US$ 200 mil (cerca de R$ 350 mil). 
A declaração de importação foi apresentada pelo então comandante do Wega, o dinamarquês Johannes Herman Nersen. A Receita Federal afirma, em relatório ao procurador do Ministério Público Federal José Augusto Simões Vagos, que o veleiro era, na verdade, um luxuoso iate cuja principal atividade seria aluguel para cruzeiros particulares. Este seria o motivo da apreensão da embarcação e as acusações contra o empresário belga e seu despachante aduaneiro no Rio, Franklin Machado da Silva. 
Segundo o procurador do Ministério Público Federal do Rio Marcello Paranhos de Oliveira Miller, ao introduzirem a embarcação no Brasil, como veleiro avaliado em US$ 200 mil, Pierre e Franklin indicaram como finalidade da importação a realização de reparos. Com isso, teriam conseguido a incidência do regime especial de admissão temporária, com suspensão de tributos. Como resultado, não pagaram o imposto de importação, o imposto sobre produtos industrializados e a contribuição para o financiamento da Seguridade Social (Confins); bem como multa e juros moratórios, além do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). A dívida chegaria a R$ 36,8 milhões. 
Procurados pelo GLOBO, os advogados Bruno Calfat, do escritório de Sérgio Bermudes, e Alexandre Lopes, do escritório de Evaristo de Moraes, negam as acusações. Segundo Bruno, o empresário Pierre está respondendo a uma ação penal por "acusações absolutamente infundadas". Ele afirmou que há provas de que o barco ingressou em águas brasileiras para reparos e que foi autorizado pela Receita Federal e a Marinha. 
Fonte: O GloboVeja mais imagens do iate

Postado no Popa

Novos Trimarãs pequenos, Weta 4.4 e Maora

Mais um barquinho da nova safra, de pequenos multicascos.
Visite o site para ter mais informações http://www.wetamarine.com/
E no Brasil ja tem um modelo parecido que é vendido no Rio de Janeiro chamado Maora


Açores: velejador solitário brasileiro sofre dificuldade


A Marinha portuguesa anunciou o salvamento de um navegador solitário brasileiro, que se encontrava em dificuldades a bordo de um veleiro, de nome Nantascot, com uma avaria no leme, ao largo de S. Miguel, Açores. 
O comandante do Porto de Ponta Delgada, Rodrigues Gonçalves, adiantou à Lusa que o pedido de auxilio foi feito cerca das 22:30 locais de sexta-feira, tendo sido comunicado ao Centro de Busca e Salvamento Marítimo de Ponta Delgada «uma avaria no leme do veleiro com cerca de nove metros, que seguia da Horta (Faial) para as Canárias». 
Segundo Rodrigues Gonçalves, na altura do pedido de auxílio, o veleiro encontrava-se «a cerca de duas milhas ao largo dos Mosteiros», ilha de S. Miguel. 
«O veleiro acabou por ser rebocado com ajuda de uma embarcação de pesca que respondeu ao pedido de apoio, sob coordenação da autoridade marítima, e está atracado no porto de Rabo de Peixe, em S. Miguel, encontrando-se bem o único tripulante», depois de ter sido observado por uma equipa médica da Marinha, disse. 
Rodrigues Gonçalves adiantou ainda que, após a reparação da avaria, o veleiro poderá seguir viagem. 
Mais informações no video
postado no PopaFonte: TVI24

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Navegar é preciso, viver não é preciso.

"Navigare necesse; vivere non est necesse"

Pompeu (106-48aC)

O que essa frase significa para você?

Essa frase já foi usada por Caetano Veloso e Fernando Pessoa, porém, não é do poeta português. Ele se inspirou em Roma. Pessoa cita “navegadores antigos”, marujos sob comando de Pompeu, general que viveu numa época de instabilidade, com guerras e ataques piratas. Por volta de 70 a.C., Pompeu foi enviado à Sicília para escoltar uma frota com provisões para Roma, que passava fome diante de uma rebelião de escravos liderada por Espártaco. Com os navios prontos para partir, o comandante da frota anteviu uma tempestade e sugeriu a Pompeu que adiassem a partida. Segundo o historiador romano Plutarco, foi nessa hora que o general disse: “Navigare necesse, vivere non necesse”.
Ao chegar a Roma, Pompeu foi eleito cônsul com o apoio das camadas mais populares, que o viam como herói. Depois, comporia o primeiro triunvirato, governando Roma com Crasso e Júlio César.

Navegadores antigos tinham uma frase gloriosa:
"Navegar é preciso; viver não é preciso".
Quero para mim o espírito [d]esta frase,
transformada a forma para a casar como eu sou:
Viver não é necessário; o que é necessário é criar.
Não conto gozar a minha vida; nem em gozá-la penso.
só quero torná-la grande,
ainda que para isso tenha de ser o meu corpo e a (minha alma)
a lenha desse fogo.
Só quero torná-la de toda a humanidade;
ainda que para isso tenha de a perder como minha.
Cada vez mais assim penso.
Cada vez mais ponho da essência anímica do meu sangue
o propósito impessoal de engrandecer a pátria e contribuir
para a evolução da humanidade.
É a forma que em mim tomou o misticismo da nossa Raça.
(Fernando Pessoa)

Postado no Vela & Mar um blog muito legal e que estou adicionando a minha lista de blogs.

domingo, 29 de agosto de 2010

Capitão francês apresenta barco voador criado para dar a volta ao mundo em 40 dias



Protótipo tem 10,8 metros de comprimento e terá apenas dois cascos
Alain Thebault, o capitão francês que bateu o recorde mundial de velocidade no barco a vela Hidróptero, apresentou, nesta segunda-feira (23), o novo protótipo de um barco voador que deverá bater novos recordes no mar.
O Hidróptero trimarã (espécie de catamarã de três cascos) experimental de 18,3 metros de comprimento, que usa lâminas para se elevar em alta velocidade acima das ondas, quebrou a barreira dos 93 km/h na costa mediterrânea da França no ano passado.
O catamarã Hydroptere.ch mostrado nesta segunda-feira tem apenas 10,8 metros de comprimento, com dois cascos, em vez dos três usados até agora.
Thebault disse que o novo modelo, projetado em conjunto com uma universidade técnica suíça, deverá ter uma nova configuração para as velas e os cascos para embarcações de 30 metros de comprimento, que deverão ser testadas para quebrar recordes de velocidade em voltas ao mundo.
No ano passado, o capitão disse que pretende fazer uma volta ao mundo em 40 dias. O protótipo deverá ser testado no Lago Genebra, na Suíça, e no Mar Mediterrâneo.
Postado no Popa

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Tres no mundo,


Acompanhem as ultimas noticias da familia Tres no mundo, a bordo do Travessura
.
.

Ibiraquera Wave Contest terá kite em formato de asa como atração

Divulgação

                                                         



Durante as disputas do Mormaii Ibiraquera Wave Contest será lançado no Brasil um novo esporte que tem tudo para conquistar muitos adeptos. Trata-se do Kitewing, uma pipa em forma de asa muito leve e que pode ser utilizada de diversas formas e superfícies. Para os que quiserem conhecer, o novo equipamento será lançado oficialmente no Brasil pela Hau Pai – Wind Sports entre os dias 1 e 12 de setembro, na praia de Ibiraquera, município de Imbituba (SC).
                                                                                                            

Casal Avoante em Salvador

"Já estamos no Toa Toa que esta quase pronto para velejar até a cidade do Recife. Fizemos um minucioso checklist, apesar do barco ser muito bem conservado, e falta somente o rancho e outros pequenos detalhes.Amanhã a tarde deveremos soltar as amarras no rumo do frevo pernambucano. Axé!"

O casal Avoante (Nelson e Lucia) esta saindo de Salvador amanhã a tarde em direção a Recife para participar da Refeno 2010 a bordo do veleiro Toatoa,deixando o bravo Avoante em ferias no Iate Clube do Natal.
Bons ventos ao Toatoa e que nossos amigos retornem rápido a Natal, pois os amigos ja estão com saudade

Velejador Marcelo Gusmão e o Projeto Noronha 2010 chegam à Bahia


Divulgação
Marcelo Gusmão e seu veleiroMoleque Anasol já estão na Bahia e já preparam as ações sociais entre crianças da região e o barco para a Regata Aratu Maragojipe que larga neste sábado dia 28/08. A dupla cumpriu o percurso de 900 milhas náuticas (cerca de 1500 quilômetros) entre Ilhabela, no litoral Norte paulista, e Salvador em pouco mais de 04 dias e 12 horas aproveitando os ventos da mesma frente fria que passou por Santa Catarina semana passada.

domingo, 22 de agosto de 2010

Mundo 4x4

Como pai coruja, não posso deixar de divulgar o programa que o meu filho Rafael Batista produz para o Canal Rural, Mundo 4x4, tudo sobre o universo Off Road.
Mais videos de programas anteriores no Mundo 4x4


Por do sol


Como gaúcho um de nossos orgulhos é o por do sol no rio Guaíba(acima), que consideramos o mais lindo do mundo, mas como Potiúcho (10 anos como Potiguar) eu já posso dividir essa posição no ranking dos belos por de sol com o do rio Potengi como voces podem ver nessa foto pirateada do Diario do Avoante.

sábado, 21 de agosto de 2010

"Travessia do Pacífico" O livro


Numa rápida passagem por São Paulo o amigo Ubirajara Carratu (foto) pode comparecer ao evento de lançamento do livro Travessia do Pacífico”, de Maristela Colucci e Igor Bely, que foi lançado oficialmente no Espaço Fashion do Iguatemi. O evento também abriu a exposição de fotos do grande feito realizado por Beto Pandiani e Igor Bely, quando enfrentaram o maior oceano do planeta, em um catamarã sem cabine e sem motor, contando apenas com o vento.
A exposição ficou ate o dia 15 de agosto.

Projeto veta construção de Marina

O projeto de lei para regulamentação da Zona de Proteção Ambiental – 7, apresentado ontem pela manhã pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Urbanismo, veta a construção da marina de Natal nas proximidades do Forte dos Reis Magos. O projeto foi gestado há mais de quatro anos, atraindo o interesse de grupos internacionais, como o espanhol BCM Ingenieros. Um dos idealizadores do projeto, o ex-secretário de Turismo, Fernando Bezerril, afirmou que a marina traria um investimento de R$ 120 milhões para Natal.


Alex FernandesEnvio de projeto da ZPA 7 para votação causou a revolta de membro do Ministério Público EstadualEnvio de projeto da ZPA 7 para votação causou a revolta de membro do Ministério Público Estadual
A regulamentação da ZPA-7, assim como de outras quatros zonas de proteção está pendente desde 1984. No texto que a Semurb enviará para votação na Câmara dos Vereadores, toda a ZPA-7 poderá ser usada apenas institucionalmente e com aproveitamento mínimo do espaço. É por isso que a construção da marina não pode ser ali. Outros empreendimentos, como a construção de um condomínio em terreno permutado com o Exército ao lado da Ponte Newton Navarro, também não sairão do papel, de acordo com os termos dessa lei. 
.

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Três no mundo

.
Acompanhem as ultimas noticias da familia Tres no mundo, a bordo do Travessura

.

Urso polar curioso examina navio de expedição por uma hora


Uma foto divulgada pela Lindblad Expeditions mostra um urso polar que encarou os tripulantes do barco National Geographic Explorer na Noruega. Segundo os cientistas que participavam da expedição, o animal que examinou o navio parar por cerca de uma hora, até que finalmente deixou o local. 
Segundo o britânico Telegraph, o animal era uma fêmea e atravessou, nadando e correndo, mais de 1 km para alcançar o barco, que estava parado. De acordo com a reportagem, o urso ficou muito curioso com o navio, examinado-o de ponta a ponta.
Fonte: Terra; Foto: AP

Madeira é a primeira escala da volta ao mundo de Laura


A velejadora parte de Lisboa rumo a Machico dentro de três/quatro semanas
A Madeira está na rota da aventura de Laura Dekker, a velejadora holandesa de 14 anos que se quer tornar na mais jovem rapariga a dar a volta ao mundo em solitário. A nossa ilha constitui mesmo o primeiro local de paragem do veleiro 'Guppy', após a largada de Lisboa.
Laura esteve nas notícias em todo o mundo na passada quarta-feira, quando deixou o porto de Den Osse, na Holanda, rumo à capital portuguesa. Isto porque há precisamente um ano um tribunal impediu-a de realizar a viagem, pelo facto de ser menor e apesar de ter autorização dos pais. A proibição foi agora levantada e a holandesa não perdeu tempo. Neste momento, está no Atlântico, acompanhada do pai, Dick Dekker, já que a viagem na modalidade solitária só tem início em Lisboa.
Duas rotas possíveis
Conforme consta do programa disponível na página oficial na Internet (www.lauradekker.nl), a primeira etapa da viagem de circum-navegação termina em Machico. Prevê-se que aqui a jovem seja visitada pela equipa que lhe dará assistência ao longo do grande percurso marítimo que se propõe terminar em 2012. Da Madeira deverá seguir para as Canárias, onde dará início à travessia do Atlântico, que termina em Barbados, após percorrer 2.600 milhas. Após várias escalas na América Central, segue-se a travessia do Canal do Panamá, uma passagem pelas Galápagos e outra longa etapa (2.800 milhas) até às ilhas Marquesas. No entanto, a mais longa viagem desta aventura vem depois, com o percurso de 4.000 milhas até à Austrália.
O rumo de Laura Dekker após uma escala em Bali, na Indonésia, ainda não está totalmente definido, pois há duas rotas como hipótese. Ou prossegue viagem pelo sudoeste asiático, rumo ao Mar Vermelho e ao Canal do Suez, com posterior viagem pelo Mediterrâneo até concluir a sua cruzada em Lisboa. Em alternativa, a partir de Bali segue em direcção à costa oriental africana, a qual desce até dobrar o continente na África do Sul. Da Cidade do Cabo parte para a ilha brasileira de Fernando Noronha, concluindo-se a viagem com uma travessia atlântica até Cabo Verde e escala final nas Canárias.
Laura Dekker deverá terminar a viagem, que iniciará em Lisboa, Portugal, antes de festejar o 17.º aniversário a 20 de Setembro de 2012 e tornar-se na mais jovem navegadora a realizar a volta ao mundo à vela em solitário.
À partida da Holanda, na última quarta-feira, a jovem indicou que prevê iniciar oficialmente a volta ao mundo em solitário dentro de "cerca de quatro semanas" a partir de Portugal, a partir de onde o pai a deixará sozinha a bordo do 'Guppy'. Apesar de tudo, há uma equipa que a vai apoiar, com pelo menos dois contactos diários via rádio.
Postado no Popa

domingo, 15 de agosto de 2010

um mixto de caiaque, pedalinho e veleiro,virou um trimarã

Depois do Hobie Wave resolvi dar uma olhadinha em outros modelos e achei interessante esse outro modelo

Hobie Wave



Um amigo velejou nesse veleirinho, num hotel no Caribe, e voltou impressionado com o barquinho.




Pier 21 – O novo waypoint


O restauranter Romildo, arrendatário do restaurante Mar Sereno no Iate Clube do Natal, abriu uma nova casa sem perder o foco do rio Potengi e seu belo pôr-do-sol. A nova casa fica em Santos Reis, bem próximo ao iate clube e com nome bem sugestivo: Pier 21. Um excelente local para apreciar a beleza do Pôr-do-Sol do Potengi e encontrar os amigos para um maravilhoso fim de tarde e uma noitada de agradável bate-papo. O Pier 21 funciona de Segunda a Sábado a partir das 17 horas.
Postado por Nelson Mattos no Diario do Avoante

sábado, 14 de agosto de 2010

Antes de qualquer passeio de barco, confira as dicas da Náutica sobre o tempo




O dia estava lindo, com condições perfeitas de navegação. Porém, bem no meio do passeio o tempo mudou e te pegou de surpresa. Esta situação costuma ser mais comum do que se imagina. E para evitar este tipo de susto no mar, a Náutica te dá 12 dicas sobre o tempo. Confira abaixo.

Mesmo que não haja uma única nuvem no céu, nunca — jamais! —, saia para navegar sem consultar a previsão do tempo. E saiba que barcos com menos de 18 pés devem evitar quaisquer ventos acima de 15 nós, porque eles já são suficientes para formar ondas.

Em geral, venta sempre mais à tarde do que de manhã. Então, a menos que seu barco seja um veleiro e você esteja procurando justamente bons ventos, programe seus passeios para começarem cedo. Assim, se o tempo fechar, dá para voltar, e sem perder todo o dia.

O tempo também pode ficar pior se: a temperatura subir ou cair muito para a época do ano; se o vento soprar forte ao amanhecer ou se o vento rondar de norte para sul, no sentido anti-horário.

Não deixe para conferir a previsão do tempo em cima da hora. Comece a ficar atento pelo menos dois dias antes do passeio, para não ser obrigado a mudar seus planos quando já estiverem todos a bordo.

Tempestades de verão podem ser fortíssimas, mas costumam durar menos de 30 minutos. Então, o melhor é parar, esperar o vento abrandar, a visibilidade voltar e só depois retornar à marina.

Geralmente, as frentes agitam o mar antes de o tempo mudar. Portanto, se as ondas aumentarem, é bem provável que uma frente esteja a caminho.

Uma boa forma de ficar por dentro das previsões é acessar esses sites:www.cptec.inpe.br/prevnum (do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, que fornece previsão para as principais cidades brasileiras, para seis dias);www.buoyweather.com (dá a altura das ondas e a velocidade do vento em todos os mares do planeta); www.windguru.cz com (especializado em informações para windsurfistas, mas que é muito consultado pelos navegadores brasileiros, pois é fácil de entender); www.surfguru.com.br (dá informações sobre as ondas, as marés e a previsão do tempo para os principais pontos da costa brasileira).

Aprenda a consultar o barômetro e fique de olho na pressão atmosférica e na temperatura. Se ambas baixarem demais, é bem possível que venha uma frente fria, acompanhada de tempo ruim e ventos fortes. Melhor não sair da marina ou ficar por perto.

Com tempo ruim, quando estiver perto da costa, evite entrar em barras traiçoeiras, como a de Itanhaém, no litoral de São Paulo, e portos difíceis de entrar, como o de Paranaguá, no Paraná. Nesses casos, é melhor ficar no mar e esperar tudo se acalmar.

Na Região Sudeste, as frentes frias costumam ser mais fortes no outono. Céu com nuvens tipo “carneirinhos”, vento mais quente à noite e lua com auréola são sinais da sua aproximação. Fique esperto.

Se, porém, o tempo ficar muito ruim, o mais seguro é ficar longe das margens, para não correr o risco de bater em nada.

Sob mau tempo, mantenha o motor do barco sempre ligado e engatado, mesmo que seja um veleiro! Com o motor sob controle, o controle do barco também aumenta.
Por Regina Hatakeyama
Da Náutica 

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Um pouquinho da minha cidade, Porto Alegre, pra quem quiser conhece-la,(video em inglês)

CCD Gold disponibiliza cartas náuticas para novas regiões


As cartas náuticas CCD Gold, do engenheiro naval argentino Rodolfo Larrondo ganharam novas regiões. As CCD Gold são cartas contínuas, vetorizadas, para uso no programa Map Source e nos GPS da Garmin, líder mundial na produção de receptores de GPS. 
As cartas do hermano apresentam grande confiabilidade e viabilizaram o uso do GPS portátil no cockpit, sem precisar ir até a cabine para consultar o chart plotter. Cartas na mão. 
A representação das cartas no Brasil é da velejadora Valeria Ormerod. Clientes das cartas CCD Gold adquridos através da Valéria podem obter atualizações gratuitas pelo e-mail valeria.ormerod@terra.com.br. 
Conheça as novas regiões. 
Mais sobre as cartas náuticas CCD GOLD.


Postado no Popa

O horinha ruim pra quebrar uma retranca!

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Velejadores de Santos montam tripulação oceânica com alunos de projetos sociais

São atitudes como esta que fazem a vela chegar a pessoas, que jamais teriam uma chance de mostrar que talvez tenhamos outros Torben Grael em classes sociais que só conseguem aparecer correndo atras de uma bola. 


Preocupados em popularizar o iatismo na região, os velejadores de Santos, liderados pelo bombeiro Douglas Dias, tripulante do Olé Olá, estão montando uma tripulação para competir na classe RGS, apenas com jovens de projetos sociais da região. O barco usado por eles será o Dark Ice, cedido pelos construtores e donos Jorge e Wagner Intaschi, da Intaschi Nautical Performance. “A idéia é que a base da nova equipe seja formada por novos velejadores, oriundos de projetos com referencia em iatismo das cidades da Baixada Santista, aumentando assim o numero de vagas disponíveis em veleiros que competem na baia de Santos e dando oportunidade a novos velejadores no sentido de popularizar o esporte”, disse Douglas.

A seleção dos novos tripulantes será feita neste final de semana, em regatas-treino na Baía de Santos. A primeira competição será o Campeonato Paulista, que começa no dia 28 de agosto, também em Santos. 

Por Mariana Peccicacco
Da redação da nautica

Naufrágios na costa do Brasil


Sob as águas do oceano Atlântico, na costa brasileira, destroços de navios naufragados nos últimos 500 anos despertam a atenção de pesquisadores e a cobiça de caçadores de tesouros, que investem milhões de reais em buscas.
Apenas parte da história do fundo do mar do Brasil foi decifrada: dos prováveis 11 mil naufrágios, pouco mais de mil foram catalogados nos arquivos da Marinha. O levantamento particular do pesquisador paulistano
Marcello De Ferrari aponta 2.800 navios afundados documentados. Desses, no máximo 600 foram efetivamente descobertos.
Um dos problemas é a escassez de documentação, principalmente das embarcações mais antigas. O primeiro naufrágio oficial brasileiro, da nau de Gonçalo Coelho, de 1503, integrante de uma comitiva liderada por Américo Vespúcio, continua sendo um mistério.

terça-feira, 10 de agosto de 2010

Tanques de guerra são jogados em oceano para formar barreira de corais



A cena pode deixar preocupado um ambientalista mais radical ou distraído. Mas, na verdade, o que se vê está sendo feito em nome da ecologia. Caminhões e tanques de guerra do Exército já aposentados foram jogados no Golfo da Tailândia, na altura de Narathiwat, para que possam formar uma barreira artificial de corais. O objetivo é garantir o equilíbrio do ecossistema na região.

Postado em www.globo.com

Um festão no dia dos pais

Infelizmente  eu não pude estar presente nesta confraternização!










A regata comemorativa do Dia dos Pais, no Iate Clube do Natal, foi um dos melhores eventos de 2010. Quando as Lucias, Lucia do Avoante e Lucia do Borandá, me pediram para fazer a chamada via email para todos os  velejadores, no final do convite eu coloquei assim: “…Venha participar para não ficar sem assunto durante o resto do ano…”. Eu não estava exagerando, pois estava acompanhando toda a organização das meninas para que o evento não tivesse falhas e fosse o mais descontraído possível. Não foi uma regata comum, foi na verdade uma grande e disputada brincadeira de marmanjos comandando os pequenos Optimists, onde prevaleceu o valoroso espírito esportivo e a boa vontade emocional dos concorrentes. Difícil foi premiar os vencedores, mas depois de 4 baterias de 8 barcos, saiu os quatro primeiros lugares que voltaram para a água e deram mais um show de esportividade, numa disputa que teve até protestos. Não vou anunciar os primeiros lugares, para não perder o foco da grande festa, mas, entre os ganhadores teve até o troféu SPA, que premiou aquele que fez o barco afundar muitos centímetros abaixo da linha d’água. A festa continuou na prainha do clube com a inauguração do novo espaço para eventos construído pelo comodoro Betuca, uma aconchegante área com churrasqueira e barracas.
mais fotos
Postado por Nelson Mattos Filho  no Diario do Avoante

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Procura-se veleiro deixado à deriva


Um veleiro foi deixado à deriva nas proximidades de Mostardas, costa do RS, no início da madrugada do dia 03/08/10.
O único tripulante da embarcação, Guilhermo Hernan, velejava de Rio Grande, de onde desatracou no domingo, com destino a Florianópolis, em seu veleiro Shamrock, de 22 pés, quando teve o leme avariado. 
À deriva e em mar agitado, e com vento forte do sul, o Comandante Hernan pediu auxílio pelo rádio VHF, tendo sido atendido pelo navio CSAV Santos, que foi a seu encontro e resgatou-o, tendo seguido para seu destino, Itajaí,SC, onde Hernan desembarcou. Quando abandonado, o veleiro estava em "árvore seca".
Posição de Abandono: Lat 30° 58' 000 S Long 050° 10' 900 W
O Popa.com.br fez contato com o Comte Heloiz Azevedo, de Mostardas na tarde de hoje. Segundo Heloiz, o vento é leste "purinho", mas fraco, e a corrente é sul, forte, favorecendo o encalhe do veleiro na praia. Amanhã cedo o Comte Heloiz vai fazer uma busca na praia, na tentativa de localizar o veleiro Shamrock. 
O Comandante Claudio Copello, do veleiro C'est La Vie, solicita que qualquer informação a respeito do veleiro seja enviada para os contatos abaixo. 
Claudio Copello veleiro.cestlavie@gmail.com Fone: (47) 91462020, ou Hernan (53) 84262461 
A julgar pelas informações do track do navio (acima), o comandante Hernan teve muita sorte. Deduz-se que a linha pontilhada seja a rota do navio (SW-NE). A julgar pela forma enérgica com que guinou a boreste, deveria estar quase na latitude do veleiro, e em menos de uma hora o alcançou. Pode estimar-se também que em mais meia hora aproximadamente já havia feito o resgate. Clique para ampliar a carta

postado no Popa

Um veleirinho bem legal e com um calado de 30cm


- Calado mínimo: 30 cm
- Vela mestra
- Genoa 1 e vela Storm
- Quilha totalmente retrátil tipo guilhotina e 2 Lemes tipo canivete
- 02 catracas
- Fogão duas bocas, compartimento de GLP isolado
- Luz interna leds
- Rádio VHF
- Bússola
- Eco batímetro
- Speed
- Pintura venenosa
- Motor Johnson 4 hp
- Ancora Bruce + cabo e corrente

- Fabricado em 2009

- Valor: R$ 40.000,00
- O barco encontra-se na Marina Lessa, Belém Novo, Porto Alegre
Tratar com Anderson 51.9954-7808, ou a_zilio@ibest.com.br
ver mais veleiros a venda no www.popa.com.br

Mano’s III vence Arrancadão a Vela em Florianópolis



Dinâmica competição agitou as águas da Baía Sul em tarde de muito sol


A segunda edição da Meia Milha de Arrancada a Vela, também chamada de Arrancadão, reuniu vários veleiros na Baía Sul de Florianópolis nesta agradável tarde ensolarada de sábado (7 de agosto), com vento constante de nordeste, soprando com rajadas de até dez nós (18 km/h). A correria foi geral: sete regatas de meia milha (900 metros) cada em menos de três horas de competição, a partir do meio-dia, com um descarte.

Menos de 15 minutos depois de o último barco cruzar a linha de chegada era dada a nova largada. Mano’s III, comandando por Alexandre Back, venceu três regatas e ficou em segundo em outras três, garantindo a vitória com nove pontos, embora muito próximo do seu principal rival. Revanche, do comandante Celso Faria, campeão da primeira edição do evento, também conquistou três primeiros lugares, só que teve um segundo e dois terceiros lugares, somando 11 pontos. “A brincadeira é muito boa, e só não ganhamos todas as regatas, porque preferimos não forçar muito”, fala o campeão Back.

Barco operado por alunos do Projeto Grael vai recolher lixo da baía de Guanabara

Batizada de Águas Limpas, embarcação foi importada da França e será operada por alunos do Projeto Grael



O barco foi importado da França e será operado pelos alunos do Projeto Grael
Com o principal objetivo de recolher o lixo flutuante da Baía de Guanabara, a concessionária Águas de Niterói, em parceria com o Ministério Público do Rio de Janeiro, lança, nesta terça (10), o Projeto Águas Limpas, com o apoio do Projeto Grael e da Companhia de Limpeza de Niterói (CLIN). A cerimônia de inauguração será realizada na sede do Projeto Grael, em Jurujuba - Niterói, nesta terça-feira (10), às 15h. O Projeto Grael fica na Rua Carlos Ermelindo Marins 494.

A limpeza, o estudo e o monitoramento do lixo flutuante na Baía de Guanabara serão realizados através da operacionalização de uma embarcação automatizada (Cataglop Light), adquirida pela concessionária Águas de Niterói com apoio do Ministério Público, através da Promotoria de Defesa do Consumidor e da Promotoria do Meio Ambiente, ambas do Núcleo Niterói. A verba destinada a este projeto, pela concessionária de água e esgoto do município, provém de Termo de Ajustamento de Conduta elaborado no Inquérito Civil 19/02 da PJTCDC – Niterói, referente à parcela não reclamada da devolução do ICMS aos consumidores.

A embarcação, feita de alumínio, possui uma caçamba basculante que realiza um peneiramento das camadas superficiais da baía. Os resíduos sólidos são armazenados em um contêiner com capacidade para 500 kg. Já o óleo flutuante são depositados em uma caixa separadora, com capacidade para mil litros. Paralelo ao processo de remoção do lixo ocorrerá o monitoramento ambiental da região, promovido pelo Projeto Grael, para avaliar os resultados da operação.

domingo, 8 de agosto de 2010

Vida a bordo - Como é morar em um veleiro

Motivação e trabalho em equipe usando a vela. Muito bom!

Noticias do Três no mundo



O pessoal do Três no mundo, Sergio,Jonas e Carol a bordo do veleiro Travessura estão novamente no mar para mais uma aventura em familia pela costa do Brasil, Caribe, Açores, Europa, Ilha da Madeira, Canárias e Cabo Verde.

No momento eles estão em Ilhéus e quem quiser acompanhar suas aventuras pode segui-los no blog http://tresnomundo.blogspot.com/

Cabra arretado de bom!

Que tal um passeio num catamarã veloz

Pra quem gosta de catamarãs e fortes emoções

Veleiro usado no tráfico de drogas é doado para escola de vela de Ilhabela




Divulgaçao
Charlie Bravo fez sua estreia na Semana de Vela
O veleiro Charlie Bravo, um MB 45, que havia sido apreendido pela polícia por estar sendo usado para tráfico de drogas, voltou à vida, e de uma maneira muito positiva. O barco foi doado para a escola de vela da prefeitura do município. E a estreia não poderia ter sido em um campeonato melhor: a Rolex Ilhabela Sailing Week. Após quatro regatas pela classe RGS-Cruiser a tripulação de 15 pessoas terminou na 9ª colocação.

“Este barco que no passado era utilizado no tráfico e foi apreendido com drogas, hoje é utilizado na aula de vela, evitando que garotos entrem para o mundo das drogas e os colocando na vida náutica. Com certeza, essa é a mais nobre missão do esporte”, disse Edmar Alves,diretor náutico da Secretaria de Esportes, Lazer e Recreação. O barco deverá continuar participando de competições na região.


Por Mariana Peccicacco
Da redação da www.nautica.com.br

Velejador inglês da classe Moth adota vela rígida também para os monotipos

Adam May/Reprodução
Adam May juntou uma vela rígida ao casco do veloz Moth




O britânico Adam May, um velejador da classe Moth, acaba de colocar em prática umavela inusitada para este tipo de barco. Apaixonado pelos catamarãs da Classe C, ele resolveu juntar a vela rígida deles com o casco do radical Moth. O resultado é um barquinho de design super moderno e curioso.

May ainda não sabe se a vela é resistente a capotagens, e como será o desempenho do barco, pois velejou apenas 30 minutos, mas uma coisa é certa: ele deixou suíços, americanos e australianos para trás ao se tornar o primeiro a juntar este tipo de vela ao casco do Moth. Durante os testes May colocou o barco ao lado de um 49er, barco com mesmo tipo de casco, porém maior, e na maior parte do tempo conseguiu ser mais rápido. Serão necessários mais testes para saber se o resultado será mesmo positivo.

Para ler a história da criação da vela e ver mais fotos, acesse
foilborne.blogspot.com.


Por Mariana Peccicacco
Da redação da
www.nautica.com.br


sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Ferrara parte de Natal


Nesta sexta feira o trawller Ferrara deixou o Iate clube do Natal  iniciando sua viagem para a Espanha levando a bordo o comandante Jordi, João big river, Mara e Hélio que vão deixar bastante saudades pelo companheirismo e alegria que dividiram conosco no tempo em que estiveram por aqui.

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Velejador baiano na Minifastnet

Confira os relatos da aventura de Kan Chuh na regata Minifastnet
Confira em http://www.nautica.com.br/noticias/viewnews.php?nid=ult17a980e562bcc1180720b9e1687e1a2c

Versão 2011 do Flash 165 será apresentado pela Craftec no São Paulo Boat Show


Divulgação
Novo Flash 165 será apresentado no SP Boat Show
A nova versão do Flash 165 tem desenho mais moderno e alguns aperfeiçoamentos que deixam esse veleiro mais atraente. Na linha 2011, o Flash 165 ganhará quilha retrátil com bulbo de chumbo de 90 kg, o que deixa o barco mais estável. As melhorias nesse veleiro são nítidas: acesso facilitado à cabine, base giratória na escota da mestra e sistema de recolhimento da quilha integrado à cabine com cabos embutidos. A plataforma de popa do Flash 165 agora é mais ampla, facilitando a movimentação dentro do veleiro. O gurupés está maior e retrátil e a proa vertical garante maior comprimento na linha d’água. A nova versão é ideal para velejar com vento forte e o barco passa a ser auto-adriçante, o que dispensa o uso de flutuador de tope.

A nova versão do Flash 165 estará exposta no São Paulo Boat Show, maior salão náutico da América Latina, que acontece de 14 a 19 de outubro, no Transamerica Expo Center, na zona sul da capital paulista.

Ficha do novo Flash 165:
Dados técnicos

comprimento: 5.00 m
boca: 2.22 m
calado
Calado: 0.36/1.35
peso: 370 kg
área vélica Mestra e Buja: 16 m2
área vélica Balão Assimétrico: 19 m2
tripulação máxima: 4 pessoas
projeto: Craftec

itens de série
quilha e leme retráteis
vela mestra com forra de rizo
e buja com enrolador
Casco insubmergível
opcionais
suporte de motor
carreta de encalhe ou rodoviária
capa
lazzy jack
e balão assimétrico

Postado em www.nautica.com.br

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Navio-draga encalhado deve ser retirado nesta quarta-feira

Navio-draga encalhado deve ser retirado nesta quarta-feira


Adriano AbreuDraga continua encalhada na praia da Redinha; fato chama atenção de curiososDraga continua encalhada na praia da Redinha; fato chama atenção de curiosos
O navio-draga La Belle, que encalhou na noite da segunda-feira (2) na barra da Redinha, está sendo puxado por dois rebocadores, que, no entanto, ainda não tiveram êxito em sua retirada. Segundo populares, a maré ainda deveria encher aproximadamente 40 centímetros em cerca uma hora, que é quando eles acreditam que a draga poderá ser removida por rebocadores. 

Devido ao tamanho do navio, muitos populares e curiosos vieram até os trapiches da Redinha ver a embarcação encalhada. O vendedor ambulante Cláudio José diz que o movimento hoje (4) pela manhã, devido ao encalhe do navio, está muito mais intenso do que ocorre diariamente no trapiche da Redinha. 

A remoção deveria ter ocorrido ontem à noite, que foi quando aconteceu a última cheia, mas não foi possível, por isso os rebocadores acreditam que na cheia desta manhã isto será possível.