Viajar de veleiro



A maravilha de se viajar de veleiro é que basta que se decida ir para algum lugar, tudo que se tem que fazer é levantar a âncora,içar velas e ir embora.Essa sensação de liberdade é fabulosa,é quase como ter asas e voar livremente,basta bate-las.

Helio Setti Jr.

Tem que ir, ver e sentir!


"...Um homem precisa viajar. Por sua conta, não por meio de histórias, livros ou TV. Precisa viajar por si, com seus olhos e pés, para entender o que é seu, para um dia plantar as suas próprias árvores e dar-lhes valor. Conhecer o frio para desfrutar o calor, e o oposto. Sentir a distância e o desabrigo para estar bem sob o seu próprio teto. Um homem precisa viajar para lugares que não conhece para quebrar essa arrogância que nos faz ver o mundo como o imaginamos, e não simplesmente como é ou pode ser; que nos faz professores e doutores do que não vimos, quando deveríamos ser alunos, e simplesmente ir ver..."


Amir Klink


domingo, 13 de fevereiro de 2011

Encontrados os restos do navio de capitão que inspirou 'Moby Dick'



Acabei de ler o livro No Coração do Mar, de Nathaniel Philbrick, que trata do naufragio do Essex comandado por Geoge Pollard,e achei bem interessante ter encontrado este artigo o qual quis compartilhar no meu blog. Espero que gostem e se possivel leiam o livro que é otimo.

Barco comandado por George Pollard afundou em 1823, ao bater em recife.
Anos antes, outra embarcação sua foi atingida por baleia e naufragou.

Arqueólogos americanos encontraram o navio baleeiro naufragado que pertenceu ao capitão que inspirou o clássico “Moby Dick”, de Herman Melville. Os restos do Two Brothers foram encontrados nas águas do Havaí, informa o site da rede britânica BBC.

Arqueólogo marinho nada junto aos restos do Two Brothers, que pertenceu ao capitão que inspirou a história de 'Moby Dick'(foto:Reuters).
O navio era comandado pelo capitão George Pollard quando atingiu um recife de corais e afundou, em 1823. Seu navio anterior, o Essex, foi atingido por uma baleia antes de naufragar, dando a Melville a ideia para seu famoso livro.
Apesar de a madeira do baleeiro ter desaparecido, foram encontrados arpões, ganchos de metal e caldeirões para produzir óleo de baleia.

Apesar de a madeira ter desaparecido, sobraram arpões e um caldeirão usado para produzir óleo de baleia (foto:Reuters).
“Encontrar restos físicos de algo que parece ter desaparecido no tempo é incrível”, diz o historiador Nathaniel Philbrick em entrevista à BBC. “Faz você perceber que as histórias são mais que histórias. Elas tratam de vidas de verdade.”
Depois que o Essex afundou, Pollard e sua tripulação boiaram no mar sem comida ou água por três meses, e recorreram ao canibalismo antes de serem resgatados.

Postado no Popa