Viajar de veleiro



A maravilha de se viajar de veleiro é que basta que se decida ir para algum lugar, tudo que se tem que fazer é levantar a âncora,içar velas e ir embora.Essa sensação de liberdade é fabulosa,é quase como ter asas e voar livremente,basta bate-las.

Helio Setti Jr.

Tem que ir, ver e sentir!


"...Um homem precisa viajar. Por sua conta, não por meio de histórias, livros ou TV. Precisa viajar por si, com seus olhos e pés, para entender o que é seu, para um dia plantar as suas próprias árvores e dar-lhes valor. Conhecer o frio para desfrutar o calor, e o oposto. Sentir a distância e o desabrigo para estar bem sob o seu próprio teto. Um homem precisa viajar para lugares que não conhece para quebrar essa arrogância que nos faz ver o mundo como o imaginamos, e não simplesmente como é ou pode ser; que nos faz professores e doutores do que não vimos, quando deveríamos ser alunos, e simplesmente ir ver..."


Amir Klink


domingo, 25 de julho de 2010

Influência dos Descobrimentos na Linguagem



A origem da expressão "Te Agarra no Pincel!", remete aos séculos XV e XVI quando as naus não tinham vaso sanitário. Para alguns havia penico. Em caso de mau tempo as pessoas faziam as suas necessidades onde quisessem. Com bom tempo faziam sobre a amurada ou sobre uma prancha aí amarrada. Para a higiene, usavam a ponta desfiada ("o pincel") de um grosso cabo (corda) que era arrastado na água. Quando alguém caía ao mar, gritavam: "Te agarra no pincel!". Essa era talvez a única forma de se salvarem pois, as grandes naus, navegando só com ventos de popa, tinham muita dificuldade, ou simplesmente não podiam voltar atrás para recolher um náufrago. Salvou muitas vidas este "pincel".

Postado por Danilo Chagas Ribeiro no www.popa.com.br