Viajar de veleiro



A maravilha de se viajar de veleiro é que basta que se decida ir para algum lugar, tudo que se tem que fazer é levantar a âncora,içar velas e ir embora.Essa sensação de liberdade é fabulosa,é quase como ter asas e voar livremente,basta bate-las.

Helio Setti Jr.

Tem que ir, ver e sentir!


"...Um homem precisa viajar. Por sua conta, não por meio de histórias, livros ou TV. Precisa viajar por si, com seus olhos e pés, para entender o que é seu, para um dia plantar as suas próprias árvores e dar-lhes valor. Conhecer o frio para desfrutar o calor, e o oposto. Sentir a distância e o desabrigo para estar bem sob o seu próprio teto. Um homem precisa viajar para lugares que não conhece para quebrar essa arrogância que nos faz ver o mundo como o imaginamos, e não simplesmente como é ou pode ser; que nos faz professores e doutores do que não vimos, quando deveríamos ser alunos, e simplesmente ir ver..."


Amir Klink


terça-feira, 7 de setembro de 2010

"casal Avoante" voltou

O"casal Avoante" ja está de volta a Natal e retomou sua rotina de organizar e frequentar eventos etilico-gastronomicos. "Sexta-Feira teve a comemoração de nossa chegada com uma farta mesa de sushi regada a vinhos, que durou até 2 horas da madrugada. No Sábado teve um encontro na casa de Elder e Dulce, para novamente comemorar nossa chegada e comer um RO, resto de ontem, de um churrasco em que não comparecemos. Teve até uma panelada de carneiro que deu direito aos mais corajosos se deliciarem com a cabeça do bicho, que estava realmente uma delícia. A cabeça de carneiro é um prato típico do sertão nordestino e segundo dizem é bastante afrodisiaca. É uma comida meio estranha, mas que representa a mais pura gastronomia do sertão nordestino. Eita povo de estômago forte! Hoje, domingo, para variar teve outro churrasco no clube para comemorar o aniversário do velejador Joaquim das Virgens." Ou seja, o ritmo é alucinante!