Viajar de veleiro



A maravilha de se viajar de veleiro é que basta que se decida ir para algum lugar, tudo que se tem que fazer é levantar a âncora,içar velas e ir embora.Essa sensação de liberdade é fabulosa,é quase como ter asas e voar livremente,basta bate-las.

Helio Setti Jr.

Tem que ir, ver e sentir!


"...Um homem precisa viajar. Por sua conta, não por meio de histórias, livros ou TV. Precisa viajar por si, com seus olhos e pés, para entender o que é seu, para um dia plantar as suas próprias árvores e dar-lhes valor. Conhecer o frio para desfrutar o calor, e o oposto. Sentir a distância e o desabrigo para estar bem sob o seu próprio teto. Um homem precisa viajar para lugares que não conhece para quebrar essa arrogância que nos faz ver o mundo como o imaginamos, e não simplesmente como é ou pode ser; que nos faz professores e doutores do que não vimos, quando deveríamos ser alunos, e simplesmente ir ver..."


Amir Klink


segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Volta ao mundo de marinheiro de 71 anos acaba em naufrágio


Barco de navegador britânico se chocou contra recife a poucas semanas de seu destino na Austrália.
A volta ao mundo de um marinheiro britânico terminou em naufrágio após seu barco atingir um recife na costa australiana. Billy Hugues havia zarpado do País de Gales há dois anos e estava a poucas semanas de chegar a seu destino, a cidade de Perth, onde vive, quando o iate começou a naufragar, nas imediações da Ilha Thursday, perto de Queensland. 
O acidente aconteceu durante a noite. Hugues conseguiu emitir um pedido de socorro, desencadeando uma operação de busca na região. 
O resgate, segundo relatos, foi dramático, já que o barco havia se partido em dois e naufragava rapidamente. 
Hughes está agora tentando recuperar o barco, Kymika, que ele passou 12 anos reconstruindo. 
"Vou precisar de um ou dois meses para superar isso", ele disse à BBC. 
Um grupo de amigos do marinheiro em Conwy está organizando um evento para angariar fundos em ajuda ao galês. 
"Ele tem 71 anos, três pontes de safena e velejou naquele barco (da Austrália) até aqui e depois voltou", disse Terry Hughes, amigo de Billy. 
A viagem do galês começou em maio de 2006, quando ele saiu de Perth. Ele chegou a Conwy em agosto de 2007 e ficou na cidade durante pouco mais de um ano antes de retornar. 
Billy Hugues iniciou a viagem de volta em junho de 2008 e estava a poucos meses de distância do seu destino final. 
Falando à BBC de sua casa na Austrália, ele disse que ainda está tentando recuperar seu barco.
Postado no Popa