Viajar de veleiro



A maravilha de se viajar de veleiro é que basta que se decida ir para algum lugar, tudo que se tem que fazer é levantar a âncora,içar velas e ir embora.Essa sensação de liberdade é fabulosa,é quase como ter asas e voar livremente,basta bate-las.

Helio Setti Jr.

Tem que ir, ver e sentir!


"...Um homem precisa viajar. Por sua conta, não por meio de histórias, livros ou TV. Precisa viajar por si, com seus olhos e pés, para entender o que é seu, para um dia plantar as suas próprias árvores e dar-lhes valor. Conhecer o frio para desfrutar o calor, e o oposto. Sentir a distância e o desabrigo para estar bem sob o seu próprio teto. Um homem precisa viajar para lugares que não conhece para quebrar essa arrogância que nos faz ver o mundo como o imaginamos, e não simplesmente como é ou pode ser; que nos faz professores e doutores do que não vimos, quando deveríamos ser alunos, e simplesmente ir ver..."


Amir Klink


quarta-feira, 16 de julho de 2014

Projeto Vela Social

Na minha ultima visita a Porto Alegre, tive o prazer de encontrar com o criador do Projeto Vela Social, Sergio Binato Pacheco, que se mostrou aberto a ideia de vir a Natal para juntos tentarmos implantar um projeto semelhante por aqui.

Desde 2011 venho acompanhando esse projeto criado na minha cidade natal, Porto Alegre, e que vem tendo muito exito no âmbito social e na formação de novos atletas na vela, que é nossa maior fonte de orgulho Olímpico.

O Projeto Vela Social foi criado em 2004 para beneficiar crianças e adolescentes através do esporte a vela, ja atendeu mais de 900 crianças e formou velejadores de alto rendimento na classe Open Bic.

As crianças tem oficinas de vela e meio ambiente com aprendizado técnico e tático sobre os barcos , regras,  posicionamento,  ângulos de vela, vento equilíbrio e enfim tudo o que o esporte exige para que se possa praticar com eficiência .

Projeto foi reconhecido pela UNESCO, participou do Livro de 25 anos do criança esperança, representou a cidade de Porto Alegre na Expo Internacional de Shangai em 2010, exposição para 70 milhões de pessoas sendo o maior evento do mundo, que durou 6 meses.

Inspirado no Instituto Rumo Náutico, projeto dos campeões de vela dos irmãos Grael, em Niterói, no Rio de Janeiro, que também contou com o apoio do Criança Esperança, Binatto enxerga além do horizonte atual, “Nossa intenção é que, no futuro, se desenvolva o turismo náutico, e que esse projeto tenha atividades capazes de gerar emprego e renda para esses meninos. Para isso ha aulas de marinharia, noções de navegação e carpintaria náutica. Alem de buscar formar futuros campeões da vela."