Viajar de veleiro



A maravilha de se viajar de veleiro é que basta que se decida ir para algum lugar, tudo que se tem que fazer é levantar a âncora,içar velas e ir embora.Essa sensação de liberdade é fabulosa,é quase como ter asas e voar livremente,basta bate-las.

Helio Setti Jr.

Tem que ir, ver e sentir!


"...Um homem precisa viajar. Por sua conta, não por meio de histórias, livros ou TV. Precisa viajar por si, com seus olhos e pés, para entender o que é seu, para um dia plantar as suas próprias árvores e dar-lhes valor. Conhecer o frio para desfrutar o calor, e o oposto. Sentir a distância e o desabrigo para estar bem sob o seu próprio teto. Um homem precisa viajar para lugares que não conhece para quebrar essa arrogância que nos faz ver o mundo como o imaginamos, e não simplesmente como é ou pode ser; que nos faz professores e doutores do que não vimos, quando deveríamos ser alunos, e simplesmente ir ver..."


Amir Klink


quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Encontro das quartas,churrasco e um papo com o Geronimo.

Ontem aconteceu mais um encontro dos velejadores de Natal, como é de praxe colocou-se em dia a conversacom um churrasquinho "pilotado" pelo Nelson e "orquestrado" pela Lucia.
Tivemos a oportunidade de conhecer ou reencontrar o velejador argentino Geronimo Saint Martim que nos passou um pouco da sua experiencia de estar levando um catamara Tiki38 de Portugal para o Uruguai. Ele nos contou tambem algumas passagens de sua aventura de 10 anos indo de Buenos Aires ate a latitude 80º e 24' N e 12º 42' E abordo do veleiro La India de apenas 20 pés.

Tiki 38                       La India