Viajar de veleiro



A maravilha de se viajar de veleiro é que basta que se decida ir para algum lugar, tudo que se tem que fazer é levantar a âncora,içar velas e ir embora.Essa sensação de liberdade é fabulosa,é quase como ter asas e voar livremente,basta bate-las.

Helio Setti Jr.

Tem que ir, ver e sentir!


"...Um homem precisa viajar. Por sua conta, não por meio de histórias, livros ou TV. Precisa viajar por si, com seus olhos e pés, para entender o que é seu, para um dia plantar as suas próprias árvores e dar-lhes valor. Conhecer o frio para desfrutar o calor, e o oposto. Sentir a distância e o desabrigo para estar bem sob o seu próprio teto. Um homem precisa viajar para lugares que não conhece para quebrar essa arrogância que nos faz ver o mundo como o imaginamos, e não simplesmente como é ou pode ser; que nos faz professores e doutores do que não vimos, quando deveríamos ser alunos, e simplesmente ir ver..."


Amir Klink


quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Viagem a Salvador

fotos da viagem no Doris 012

fotos da viagem no Doris 036fotos da viagem no Doris 129

viagem no veleiro Doris 004

viagem no veleiro Doris 043

 

viagem no veleiro Doris 060

viagem no veleiro Doris 073

Estive um tempo afastado do blog pois estivemos, a Ro e eu, fazendo uma viagem ate Salvador para levar o veleiro Doris junto com o comandante Rubens.Fizemos uma parada estrategica para esperar o vento melhorar em João Pessoa,onde aproveitamos para fazer turismo conhecendo a cidade antiga e assistindo o por do sol no Jacaré.

Ao seguirmos para Salvador tivemos a experiencia de enfrentar uma frente fria por cerca de 40 horas com ventos entre 27 e 35 nos e ondas de 5 metros, que serviu para nos mostrar como é forte e seguro o veleiro Doris um Van de Staad 38 de aço.

Quero aproveitar para agradecer aos amigos que não mediram esforços para ter noticias nossas, quando do nosso periodo sem comunicação e que deixou muita gente preocupada, Nelson e Lucia nossos anjos da guarda que estiveram sempre ligados, e ate nos buscaram no aeroporto a 01 da manhã pra ter certeza que estavamos bem e os comandantes Hamilton e Chagas que os abasteceram com noticias da Bahia. É sempre bom saber que se vai ao mar e os amigos ficam de olho no spot e no que esta acontecendo com o clima pra nos dar um apoio se necessario.

Eu pensei que a Ro pudesse ter ficado traumatizada com a experiencia mas vi que me enganei quando essa semana ela me convidou para irmos para Cabo verde para voltar com o Travessura.

Eita mulher que ja ta marinizada!