Viajar de veleiro



A maravilha de se viajar de veleiro é que basta que se decida ir para algum lugar, tudo que se tem que fazer é levantar a âncora,içar velas e ir embora.Essa sensação de liberdade é fabulosa,é quase como ter asas e voar livremente,basta bate-las.

Helio Setti Jr.

Tem que ir, ver e sentir!


"...Um homem precisa viajar. Por sua conta, não por meio de histórias, livros ou TV. Precisa viajar por si, com seus olhos e pés, para entender o que é seu, para um dia plantar as suas próprias árvores e dar-lhes valor. Conhecer o frio para desfrutar o calor, e o oposto. Sentir a distância e o desabrigo para estar bem sob o seu próprio teto. Um homem precisa viajar para lugares que não conhece para quebrar essa arrogância que nos faz ver o mundo como o imaginamos, e não simplesmente como é ou pode ser; que nos faz professores e doutores do que não vimos, quando deveríamos ser alunos, e simplesmente ir ver..."


Amir Klink


quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Noticias do Costa Concordia

A importância do Preparção da Rota e o risco por alterá-la
Qualquer cruzeirista, mesmo de um pequeno veleiro que navegue em um rio, sabe das implicações de desvios de rota. Aquela rota segura, plotada em casa sobre uma carta náutica, com calma, revisada e comentada por alguém do ramo, traz segurança. É uma rota confiável. Ao navegar, deve-se fazer o possível e o impossível para segui-la, ponto por ponto. Qualquer alteração nesta rota, feita durante a navegação a poucos minutos antes de alterar o rumo, perde completamente a confiabilidade. Uma alteração assim só deve ser feita em casos de emergência. Se não, o desvio poderá resultar em um "incrível espetáculo" de horror.

Uma brincadeira do Comandante pode ter sido a causa do naufrágio do Costa Concordia
O naufrágio do cruzeiro Costa Concordia pode estar relacionado a uma homenagem que o comandante do navio Francesco Schettino, de 52 anos, teria propiciado a um capitão aposentado, permitindo que os passageiros saudassem os habitantes da pequena e rochosa ilha de Giglio, na costa oeste da Itália, no Mar Tirreno, (litoral do sul da Toscana), segundo a imprensa italiana revelou.
O fato é que o navio foi desviado da rota e, navegando a 11 nós, abalroou as rochas na costa da ilha, abrindo um rasgo de 50m no casco.
Logo em seguida, em frente ao porto, o navio manobroubruscamente, já fazendo muita água, o que o fez adernar de forma drástica por 20º a boreste e continuar adernando até 80º, como ficou até o final.
O navio de 300 metros naufragou com 4.229 pessoas a bordo, sendo 3.200 turistas de 60 nacionalidades e mais de mil membros da tripulação.

"Incrível espetáculo"
O jornal La Stampa publicou uma carta de Agosto de 2011, na qual o prefeito de Porto Giglio agradece ao capitão do Concordia pelo "incrível espetáculo" de uma passagem bem próxima ao porto da ilha."É um lindo show assistir da terra o navio todo iluminado" (foto ao lado). Como se já fosse uma tradição o navio passar tão perto. Dessa vez deu errado, disse o prefeito.

Track do navio

Um sistema internacional de monitoração e localização de navios, o AIS, grava os dados de navegação de cada embarcação cadastrada, com boa precisão. O percurso do navio, incluindo posição, velocidade e rumo, são enviados online via satélite. Todos os navios com mais de 299ton são obrigados pela IMO (International Maritime Organization) a transmitir as informações através de um transponder.
Clique na imagem acima para assistir à animação com o track do Concordia, gravada com informações do AIS. Observa-se nitidamente a alteração do rumo para a aproximação à ilha de Giglio.

Postado no Popa.