Viajar de veleiro



A maravilha de se viajar de veleiro é que basta que se decida ir para algum lugar, tudo que se tem que fazer é levantar a âncora,içar velas e ir embora.Essa sensação de liberdade é fabulosa,é quase como ter asas e voar livremente,basta bate-las.

Helio Setti Jr.

Tem que ir, ver e sentir!


"...Um homem precisa viajar. Por sua conta, não por meio de histórias, livros ou TV. Precisa viajar por si, com seus olhos e pés, para entender o que é seu, para um dia plantar as suas próprias árvores e dar-lhes valor. Conhecer o frio para desfrutar o calor, e o oposto. Sentir a distância e o desabrigo para estar bem sob o seu próprio teto. Um homem precisa viajar para lugares que não conhece para quebrar essa arrogância que nos faz ver o mundo como o imaginamos, e não simplesmente como é ou pode ser; que nos faz professores e doutores do que não vimos, quando deveríamos ser alunos, e simplesmente ir ver..."


Amir Klink


sábado, 31 de dezembro de 2011

Vai por seu barco na água neste verão?

 O verão chegou, 10 cuidados a serem tomados para evitar problemas

DSC01145

O excesso de umidade. É algo que dificilmente passa despercebido e você provavelmente já deve ter ouvido falar. Se não ouviu, vai uma dica: costuma atacar no inverno, quando as embarcações em geral ficam mais paradas e fechadas. Em geral porque não se trata de uma regra, já que há quem se aventure mesmo em temperaturas menores. São as exceções. Se você não é uma delas, sabe bem que a manutenção de seu barco é fundamental para que, com a chegada de mais um verão, iniciado nesta semana, você consiga navegar com tranquilidade.

Ao menos, uma vez ao ano é recomendado fazer a manutenção completa de seu veleiro ou lancha. A rigor, faça a revisão do barco no inverno, período de menos uso e quando a disponibilidade de mão de obra náutica para fazer o serviço adequado é maior. Maior e, aliás, mais barata. Em dezembro e em todos os meses de primavera e verão, você talvez já tenha observado, não falta procura para os profissionais, e os preços dos serviços especializados em assuntos náuticos sobem. Algumas tarefas básicas como proteger o casco contra infiltrações e cracas ou tapeçaria para estética ou para proteger gaiutas e acrílicos, por exemplo, já podem ficar na fila por todo o verão. Antes de colocar o seu barco na água nesse verão, veja abaixo, em 10 tópicos, se está tudo OK para desfrutar a estação mais quente do ano.

1) BATERIAS - Por ficarem bastante tempo paradas, as baterias exigem atenção especial. Cheque a carga e, se necessário, procure por um serviço de carga lenta. Assim, evitam-se imprevistos como a falha em seu carregamento em algum momento do passeio, abandonando você e sua família à deriva e a perigo no mar. Atenção ainda para as baterias com menos de 40% de carga. Dificilmente você conseguirá recuperar o desempenho e duração normal da bateria original. Recomenda-se a troca por uma nova.

2) ELÉTRICA: Em situações impossíveis de se prever, você pode se ver obrigado a recorrer ao chicote elétrico do motor do barco. Em caso de falta da pressão de óleo, alarme de temperatura e problema no sensor de nível de água, sua integridade será importante para a utilização dos demais instrumentos e peças elétricas. É dever seu realizar a revisão para garantir o funcionamento elétrico a bordo e também evitar incêndios.

3) ELETRÔNICOS E ACESSÓRIOS NÁUTICOS: Nesse período de volta ao mar, não descuide dos componentes eletrônicos e acessórios de sua embarcação. Nem mesmo aquelas peças que seus olhos não alcançam, como, por exemplo, os reles e induzidos do guincho e as bombas de porão - importantíssimas, aliás. Confira ainda a calibragem da bussola, gps, radio vhf etc.

4) ANCORAGEM e ATRACAÇÃO: Se você não pretende exercitar seus braços na hora de largar ou recolher a âncora - se é que conseguirá, estamos brincando -, não esqueça de conferir o funcionamento de seu guincho a bordo. Independente de ter ou não o guincho elétrico no seu barco, verifique se a âncora está em bom estado, a corrente, cabos de ancoragem e cabos de atracação inteiros, sem falhas ou esgarço, assim como as manilhas, u-bolts e distorcedores de âncora. Enfim, se todas as conexões estão em ordem. Nada pior que lançar âncora e depois verificar que o cabo não estava conectado, não é?

5) MECÂNICA: Quanto tempo a sua embarcação ficou parada? Difícil lembrar, né. Pois, então, saiba que, mais do que você, quem mais sofre são os componentes mecânicos. Motores de arranques, turbinas e rotores de refrigeração precisam de um cuidado maior. Peça para um profissional náutico verificar e procurar por ferrugens ou emperramentos. Lubrifique onde puder e troque o óleo do motor - cheque os filtros - e sistemas de arrefecimento.

6) HIDRÁULICA: Se você possuir um ou mais banheiros em sua embarcação, é recomendável checar o funcionamento dos vazos e torneiras, limpar o tanque de água doce e verificar o estado das válvulas do fundo do casco, das mangueiras e ainda das abraçadeiras.

7) LIMPEZA: Para evitar que o odor desagradável causado por lixo, frutos do mar e outros peixes acabe impregnado em sua lancha ou veleiro, recorra a um produto anti-mofo ou eliminador de odores. Dê preferência aos materiais que não agridem a natureza e utilize somente aqueles que forem adequados ao acabamento do seu barco. Não esqueca de checar paióis e porões.

8) CASCO: Relembre que navegar com o casco sujo pode gerar uma série de problemas. Desde a perda de velocidade de seu barco, aumento de combustível, má aparência e até o risco de ferimento em mergulhos próximos ao casco do barco. A aplicação correta da tinta anti-crustante, e o polimento do casco deve ser sempre acompanhada por um bom profissional náutico.

9) COMUNICAÇÃO e SALVATAGEM: Então, recorda do curso de Arrais? O NORAM III? Pois é, há vários itens obrigatórios que você deve ter em seu barco. Em primeiro lugar, nunca é demais lembrar, deve vir sempre a sua segurança, a da tripulação e de todos que estão embarcados. Não deixe de conferir, portanto, se o rádio VHF ou SSB está em condições de uso. Em alguns pontos de nossa costa ou mesmo em mar aberto, o telefone celular não funciona. Antes de ligar o motor e aproveitar o verão, verifique também o número de coletes salva-vidas a bordo, os pirotécnicos para navegação costeira ou mar aberto, extintores - e se eles se encontram dentro do vencimento e prontos para o caso de uma eventual necessidade. O mesmo vale para outros itens como balsa de abandono, bóia circular, lanterna e material de primeiros socorros.

10) NAVEGANDO: Sempre deixe informado na marina ou clube náutico, a quantidade de passageiros e o destino da embarcação, assim como possível horário de retorno. Combustível sempre com pelo menos 30% além do necessário para ida e volta do trajeto necessário. Não economize em água mineral e sempre leve alimentos acima do que espera consumir. Informe aos amigos e passageiros as regras da embarcação e, se você for o comandante e piloto, atenção à bebida. Se beber, precisará de um bom tempo de sono para se recuperar e poder voltar com a embarcação. Navegue com consciência, boas festas e curta esse verão 2012!

Fonte: Portal Náutico