Viajar de veleiro



A maravilha de se viajar de veleiro é que basta que se decida ir para algum lugar, tudo que se tem que fazer é levantar a âncora,içar velas e ir embora.Essa sensação de liberdade é fabulosa,é quase como ter asas e voar livremente,basta bate-las.

Helio Setti Jr.

Tem que ir, ver e sentir!


"...Um homem precisa viajar. Por sua conta, não por meio de histórias, livros ou TV. Precisa viajar por si, com seus olhos e pés, para entender o que é seu, para um dia plantar as suas próprias árvores e dar-lhes valor. Conhecer o frio para desfrutar o calor, e o oposto. Sentir a distância e o desabrigo para estar bem sob o seu próprio teto. Um homem precisa viajar para lugares que não conhece para quebrar essa arrogância que nos faz ver o mundo como o imaginamos, e não simplesmente como é ou pode ser; que nos faz professores e doutores do que não vimos, quando deveríamos ser alunos, e simplesmente ir ver..."


Amir Klink


sábado, 31 de dezembro de 2011

Susto no Caribe

O comandante Rogerio do veleiro Plâncton,deu um susto nos amigos durante o almoço de natal, ao ter uma crise de hernia de disco que o deixou sem movimentos e teve que voltar para Florianópolis onde ja foi medicado e esta se recuperando.

O Plâncton ficou na marina de Prickly Bay, onde ja havia permanecido por um ano quando pertencia a Geraldo Tolens Link,que escreveu “velejando as Antilhas”.

Ficamos na torcida para que o comandante Rogerio se recupere logo, retome a sua viagem e tenha um otimo 2012.