Viajar de veleiro



A maravilha de se viajar de veleiro é que basta que se decida ir para algum lugar, tudo que se tem que fazer é levantar a âncora,içar velas e ir embora.Essa sensação de liberdade é fabulosa,é quase como ter asas e voar livremente,basta bate-las.

Helio Setti Jr.

Tem que ir, ver e sentir!


"...Um homem precisa viajar. Por sua conta, não por meio de histórias, livros ou TV. Precisa viajar por si, com seus olhos e pés, para entender o que é seu, para um dia plantar as suas próprias árvores e dar-lhes valor. Conhecer o frio para desfrutar o calor, e o oposto. Sentir a distância e o desabrigo para estar bem sob o seu próprio teto. Um homem precisa viajar para lugares que não conhece para quebrar essa arrogância que nos faz ver o mundo como o imaginamos, e não simplesmente como é ou pode ser; que nos faz professores e doutores do que não vimos, quando deveríamos ser alunos, e simplesmente ir ver..."


Amir Klink


sexta-feira, 3 de junho de 2011

Esses mares, misteriosos, porque se sabia menos deles

Nessa era de abundância de informações a nossa tendência é a de acreditar em (quase) tudo que vem de uma fonte confiável como a NOAA, a Meteo France ou o nosso INPE. De fato, o índice de acerto desses órgãos cresce e sofistica-se a cada ano. O problema é que a previsão mais longa, para quatro ou mais dias, é baseada somente em modelos matemáticos, não tendo a interferência de um meteorologista para analisar os dados. O que os modelos matemáticos as vezes esquecem é de combinar com a Sra Natureza que, de vez em quando, muda tudo radicalmente só para re-afirmar quem manda no planeta.

(a frase título é de uma poesia de Fernando Pessoa)

Escrito por: Joao do veleiro Yahgan no blog do Luthier