Viajar de veleiro



A maravilha de se viajar de veleiro é que basta que se decida ir para algum lugar, tudo que se tem que fazer é levantar a âncora,içar velas e ir embora.Essa sensação de liberdade é fabulosa,é quase como ter asas e voar livremente,basta bate-las.

Helio Setti Jr.

Tem que ir, ver e sentir!


"...Um homem precisa viajar. Por sua conta, não por meio de histórias, livros ou TV. Precisa viajar por si, com seus olhos e pés, para entender o que é seu, para um dia plantar as suas próprias árvores e dar-lhes valor. Conhecer o frio para desfrutar o calor, e o oposto. Sentir a distância e o desabrigo para estar bem sob o seu próprio teto. Um homem precisa viajar para lugares que não conhece para quebrar essa arrogância que nos faz ver o mundo como o imaginamos, e não simplesmente como é ou pode ser; que nos faz professores e doutores do que não vimos, quando deveríamos ser alunos, e simplesmente ir ver..."


Amir Klink


sexta-feira, 24 de junho de 2011

Kan Chuh vence Mini-Fastnet e é o primeiro brasileiro a vencer uma regata da classe

Ao lado do francês Xavier Macaire, Kan Chuh comemora a vitória na Mini-Fastnet, por vantagem de 21 segundos

Foto: Christophe Breschi © DR

O velejador baiano Kan Chuh venceu a regata Mini-Fastnet, na França, e deixou seu nome gravado na história da Vela brasileira como primeiro velejador do país a vencer uma regata da classe Mini. E ele venceu logo uma das regatas mais importantes e tradicionais. Ao lado do francês Xavier Macaire e a bordo de seu Mini VMax, Kan Chuh foi o melhor na categoria dos barcos construídos em série numa das chegadas mais emocionantes que a regata já viu. Os três primeiros colocados cruzaram a linha com 1min07seg de diferença.
Kan Chuh, que gosta de dizer que é o "cara mais sortudo do mundo" realmente fez jus à apresentação. "Nós não éramos o barco mais rápido, sempre ficamos em segundo ou terceiro lugar e só ganhamos a primeira na posição na linha de chegada. O barco da frente não se segurou nas rajadas acima de 30 nós e acabou atravessando. Assim, passamos ele e chegamos com uma vantagem de apenas 21 segundos", contou.
Nascido em Taiwan e baiano de coração, Kan Chuh já foi campeão geral da Semana de Vela de Ilhabela causando mais ou menos a mesma surpresa que está provocando agora.

Leia a materia completa na Náutica