Viajar de veleiro



A maravilha de se viajar de veleiro é que basta que se decida ir para algum lugar, tudo que se tem que fazer é levantar a âncora,içar velas e ir embora.Essa sensação de liberdade é fabulosa,é quase como ter asas e voar livremente,basta bate-las.

Helio Setti Jr.

Tem que ir, ver e sentir!


"...Um homem precisa viajar. Por sua conta, não por meio de histórias, livros ou TV. Precisa viajar por si, com seus olhos e pés, para entender o que é seu, para um dia plantar as suas próprias árvores e dar-lhes valor. Conhecer o frio para desfrutar o calor, e o oposto. Sentir a distância e o desabrigo para estar bem sob o seu próprio teto. Um homem precisa viajar para lugares que não conhece para quebrar essa arrogância que nos faz ver o mundo como o imaginamos, e não simplesmente como é ou pode ser; que nos faz professores e doutores do que não vimos, quando deveríamos ser alunos, e simplesmente ir ver..."


Amir Klink


sexta-feira, 22 de julho de 2011

Parece conversa de pescador: Tubarão de 500 quilos salta para barco de biólogos

Equipe sul-africana realizava estudo da espécie de tubarões-brancos ao largo da ilha Seal quando animal se elevou do mar por cima dos investigadores e ficou preso no barco
Uma equipe de biólogos da África do Sul foi surpreendida na segunda-feira quando um tubarão-branco saltou para dentro do barco onde se encontravam e ficou preso durante uma hora.
De acordo com o «The Guardian», a surpresa do animal de cerca de três metros e meia tonelada aconteceu quando sete investigadores da Oceans Research estavam a realizar um estudo sobre a dinâmica populacional dos tubarões ao largo da ilha Seal, na África do Sul.
A investigadora e coordenadora do estudo,Dorien Schroder, explicou que desde as cerca das sete da manhã que eram lançados ao mar iscos para atrair os animais.
«Uma hora e meia depois de começarmos a lançar os iscos já tínhamos material sobre quatro tubarões que se aproximaram do Cheetah. Entretanto, a actividade em redor do barco diminuiu durante cinco minutos. De repente, ouvimos um grande barulho a sair da água e vimos um tubarão-branco gigante a elevar-se sobre os biólogos e a cair no barco», disse.
A responsável empurrou a equipa para o convés, enquanto o animal «desorientado e em pânico» destruía o equipamento que estava à sua volta, acabando por ficar preso.
«Para que o animal se mantivesse vivo durante o período em que esteve preso no barco, vários biólogos molharam-no e um barco veio em auxilio para puxar o tubarão para o mar com cordas, mas sem sucesso», disse a investigadora. 
Os dois barcos tiveram de se dirigir para um porto próximo, de onde conseguiram içar o tubarão com uma grua e em seguida devolvê-lo ao mar. 
A equipe referiu ainda que «quando se trabalha com animais desta dimensão há que ter preocupações para garantir a segurança dos biólogos e dos tubarões» e frisou que «foi uma nota positiva ninguém se ter ferido e o tubarão ter saído ileso».
Fonte: TVI24; Foto: Oceans Research, postado no Popa