Viajar de veleiro



A maravilha de se viajar de veleiro é que basta que se decida ir para algum lugar, tudo que se tem que fazer é levantar a âncora,içar velas e ir embora.Essa sensação de liberdade é fabulosa,é quase como ter asas e voar livremente,basta bate-las.

Helio Setti Jr.

Tem que ir, ver e sentir!


"...Um homem precisa viajar. Por sua conta, não por meio de histórias, livros ou TV. Precisa viajar por si, com seus olhos e pés, para entender o que é seu, para um dia plantar as suas próprias árvores e dar-lhes valor. Conhecer o frio para desfrutar o calor, e o oposto. Sentir a distância e o desabrigo para estar bem sob o seu próprio teto. Um homem precisa viajar para lugares que não conhece para quebrar essa arrogância que nos faz ver o mundo como o imaginamos, e não simplesmente como é ou pode ser; que nos faz professores e doutores do que não vimos, quando deveríamos ser alunos, e simplesmente ir ver..."


Amir Klink


terça-feira, 5 de julho de 2011

Viagem transoceânica da fragata “Palas Athena”

 

A fragata de três mastros “Palas Athena” foi construída de acordo com o estilo de veleiros clássicos do princípio do século XX. O navio tem 26 velas e dois motores Diesel para navegar nas condições de intempérie ou em portos. O veleiro foi lançado à água em 1989 e foi baizado em homenagem a um navio lendário do século XIX. O escritor Ivan Goncharov, que serviu neste navio na qualidade de intérprete, descreveu as suas peregrinações por três oceanos no livro “A Fragata 'Palas Athena'”.
A atual fragata consta no livro de recordes do Guinness como o veleiro mais rápido da sua classe. "Este navio
admiravelmente bonito já esteve em 19 portos do mundo e várias vezes atravessou o equador", revela Aleksandr Saveliev, dirigente do Centro de Relações Sociais da Agência Russa de Pesca.
Os estabelecimentos de ensino da Agência Russa de Pesca dispõem de três veleiros lendários – as barcas “Sedov” e
“Kruzenschtern” e a fragata “Palas Athena”. Todos eles estão em perfeito estado. Todos os anos dezenas de alunos dos nossos estabelecimentos de ensino fazem longas viagens de estágio naval nestes barcos. Agora começa a expedição lendária da fragata “Palas Athena”. Ela irá rumo ao litoral da América, o que permitirá aos nossos alunos fazer estágio naval, aperfeiçoar a sua habilidade e o profissionalismo. Além disso, os veleiros desempenham uma missão útil exibindo nos mares e oceanos a bandeira da Federação Russa. Nos portos de visita numerosos turistas embarcam para conhecer o veleiro.
A fragata “Palas Athena” vai fazer a primeira escala no porto norte-americano de Kodiak, que foi fundado em fins do
século XVIII por colonos russos. A fragata estará aberta para excursões. Os hóspedes poderão tomar conhecimento da exposição temática a bordo do navio.
Seu trajeto irá contornar o litoral da América do Norte, visitando territórios descobertos por marinheiros e desbravadores russos em meados do século XVII. Trata-se da península de Alasca e das ilhas Aleutas. A seguir o “Palas Athena” vai visitar vários portos dos EUA, do Canadá e do Japão. A extensão do trajeto do veleiro no Pacifico será de aproximadamente 13 000 milhas. A 16 de outubro a fragata retornará ao porto de Vladivostok.
Fonte: Voz da Rússia, postado no Popa